Cartinha aberta a Marcia Tiburi

Marcia, querida, como vai?

Este é para dizer que queremos tanto entrevistar você!

Ainda que o seu livro Como Conversar com um Fascista tenha dito tudo, dialogar é sempre bom. Como você mesma diz, é essencial, em qualquer situação, mesmo naquelas de desamor (o que definitivamente não é o caso aqui). Citamos o desamor só para lembrar uma frase sua maravilhosa deste texto na Revista Cult: 

“Permanecer no lugar do diálogo como insistência no encontro. Não ceder ao ódio, permanecer tentando entender e, ao mesmo tempo, oferecer certo desentendimento como oportunidade ao outro de entender, ele mesmo, a diferença para a qual está fechado. Nesse sentido, o diálogo é resistência.”

Topa falar com a gente?

Um beijo,

Sandra e Camila

Marcia Tiburi na foto que ilustra o seu blog (imperdível) no site da Revista Cult

Marcia Tiburi na foto que ilustra o seu blog (imperdível) no site da Revista Cult

Responder a Cartinha aberta a Marcia Tiburi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s